Posts com tag “França

Itália e Espanha avançam na Euro

A Espanha fez jus ao favoritismo e derrotou a França por 2-0 sábado nas quartas-de-final da Eurocopa.

Xavi Alonso fez os dois gols espanhois. No primeiro, aos 19 minutos, o volante ficou completamente esquecido no segundo pau e cabeceou, sem chances de defesa para Lloris. O segundo veio já no fim do jogo, em cobrança de pênalti.

Consciente da superioridade técnica dos espanhois, o técnico Laurent Blanc tentou armar um esquema mais defensivo, com o lateral Réveillère no lugar do apoiador Nasri. Assim, a França praticamente não conseguiu criar chances de gol e foi logicamente eliminada.

Domingo, a Itália superou a Inglaterra nos pênaltis, depois de empatar sem gols no tempo regulamentar e na prorrogação. O goleiro Buffon foi o nome do jogo, ao defender o pênalti de Ashley Cole. Young carimbou o travessão. O resultado foi justo, pois a Itália dominou a partida do início ao fim. De Rossi e Diamanti bateram na trave, e Nocerino fez um gol anulado por impedimento. Além disso, o goleiro Joe Hart fez várias boas defesas.

Veja os melhores momentos da partida:


Nas semifinais, a Espanha vai enfrentar Portugal, e a Itália pegará a Alemanha.

Anúncios

Euro: França e Inglaterra nas quartas-de-final

As quartas-de-final da Eurocopa já estão definidas. Nesta terça-feira, nos dois últimos jogos da primeira fase, Inglaterra e França se classificaram.

A Inglaterra garantiu o primeiro lugar do Grupo D, ao vencer a Ucrânia por 1-0 – gol de Rooney. Os ucranianos chegaram a empatar, mas o árbitro não validou o gol. Já a França perdeu de 2-0 para a Suécia e ficou em segundo. Ibrahimovic abriu o placar aos 10 minutos do segundo tempo com um lindo voleio, e Larsson ampliou nos segundos finais.

Assim, a Inglaterra vai encarar a Itália nas quartas, enquanto a França terá que enfrentar a Espanha.


Espanha e Itália vencem e avançam na Euro

A Espanha, atual campeã mundial, teve de batalhar para derrotar a Croácia por 1-0 na segunda-feira e garantir sua classificação para as quartas-de-final da Eurocopa. A Fúria terá a companhia da Itália, que venceu a Irlanda por 2-0.

Muito menos eficientes do que no jogo anterior contra a Irlanda (4-0), os espanhois só garantiram a vitória com um gol de Jesus Navas, que entrara no lugar de Fernando Torres, a dois minutos do fim do tempo regulamentar.

A Itália, que havia começado a Euro com dois empates e precisava desesperadamente da vitória para avançar, abriu o placar aos 35 minutos, com Cassano desviando de cabeça uma cobrança de escanteio. O imprevisível Balotelli fez o segundo – um golaço – nos últimos instantes da partida. Confira:


A Espanha, líder do Grupo C, vai encarar nas quartas o segundo colocado do Grupo D, que pode ser Inglaterra, França ou Ucrânia. Hoje, às 15h45 (hora de Brasília), a França pega a já eliminada Súécia, enquanto a Inglaterra enfrenta a seleção anfitriã. Franceses e ingleses têm quatro pontos, contra três para os ucranianos.


França vence Ucrânia e cresce na Eurocopa

Com dois gols em três minutos no segundo tempo, a França superou a Ucrânia por 2-0 nesta sexta-feira e assumiu a ponta do Grupo D, com quatro pontos. O jogo foi interrompido por quase uma hora devido à tempestade que se abateu sobre o estádio.

A Ucrânia, vencedora da Suécia na primeira rodada, tem três. A Inglaterra, que empatou em 1-1 com a França na estreia, também pode passar para quatro se vencer os suecos na segunda partida de hoje.

A França demorou para superar a defesa ucraniana. Ménez, titular no lugar de Malouda, fez o primeiro gol aos oito minutos do segundo tempo, e o meia Cabaye ampliou três minutos depois. Benzema deu as duas assistências.


Eurocopa: França e Inglaterra ficam no empate

A França e a Inglaterra empataram em 1-1 nesta segunda-feira em sua estreia na Eurocopa, em jogo válido pelo Grupo D.

Os dois gols foram marcados no primeiro tempo. Lescott, de cabeça, abriu o placar para os ingleses, mas Nasri (foto) igualou o marcador com chute rasteiro de fora da área.

Os franceses tiveram muito mais posse de bola, mas criaram poucas chances claras de gol. Já os ingleses, que sentiram bastante a falta de Rooney, apostaram em improdutivas jogadas de contra-ataque.

No outro jogo do Grupo D, na última partida da primeira rodada, a Ucrânia venceu a Suécia de virada, por 2-1. O craque Ibrahimovic abriu o placar para os suecos, mas o veterano Shevchenko fez dois para os donos da casa. Com o resultado, a Ucrânia ficou com o primeiro lugar da chave.

Domingo, o confronto entre os dois últimos campeões mundiais – Espanha e Itália – pelo Grupo C terminou com o mesmo placar. Di Natale fez o gol dos italianos, e Fábregas empatou logo depois. Veja os gols:


No outro jogo da chave, a Croácia venceu a Irlanda por 3-1 e assumiu a liderança.

Nas partidas do Grupo B, disputadas no sábado, a Alemanha ganhou de Portugal por 1-0 com gol de Mario Gomez, e a Dinamarca surpreendeu a Holanda por 1-0.

Sexta-feira, pelo Grupo A, a Rússia derrotou a República Tcheca por 4-1, e Polônia e Grécia empataram em 1-1.


Ainda não foi dessa vez

No início da semana, Daniel Alves disse que a França era a pedra no sapato do Brasil. Pois a pedra continua lá. Ontem à noite, no gramado surpreendentemente castigado do Stade de France, a seleção de Mano Menezes perdeu para os Bleus por 1-0, sofrendo sua segunda derrota seguida em clássicos (a primeira foi para a Argentina no fim do ano passado). Liderados por um ótimo Karim Benzema – autor do único gol da partida – os franceses jogaram bem e mereceram a vitória.

O que se viu no primeiro tempo foi um jogo equilibrado, com duas equipes se respeitando, trocando passes e criando poucas chances de gol. A mais clara foi da França, com um chute cruzado de Benzema rente à trave de Júlio César. Pelo Brasil, Pato e Robinho arriscaram de fora da área e mandaram a bola por cima do travessão do goleiro Lloris que, aliás, teve pouco trabalho durante a partida.

O lance que decidiu o jogo em favor dos anfitriões foi a expulsão de Hernanes aos 40 minutos da primeira etapa. O jogador da Lazio, bem na partida até então, deu um golpe de caratê no Benzema e recebeu o vermelho direto. A falta não foi intencional mas a jogada foi imprudente, típica de quem sabe que não é titular absoluto e quer mostrar serviço ao treinador. Expulsão merecida. Depois disso, a França cresceu no jogo. Aos 9 do segundo tempo, Jérémy Menez acelerou pela direita e cruzou na medida para Benzema na pequena área. O jogador do Real Madrid só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes. O camisa 10 da França ainda teve várias oportunidades de ampliar, mas parou em um excelente Júlio César, disparado o melhor brasileiro em campo.

Com a Copa América se aproximando, os jogadores do Brasil precisavam ganhar pontos com o treinador. Alguns conseguiram, outros não.

Júlio César: O melhor goleiro do Brasil. Talvez do mundo. O único jogador insubstituível desta seleção

Daniel Alves: Não foi mal ontem, mas poderia ter apoiado mais. Maicon precisa voltar ao time, nem que seja na reserva.

Thiago Silva e David Luiz: Falharam na marcação de Benzema no lance do gol. No mais, atuação segura. Eles são o futuro da zaga brasileira. Têm de jogar juntos para ganhar entrosamento. A dupla estará tinindo na Copa de 2014

 André Santos: Não foi brilhante, mas não se omitiu. Não é inquestionável, mas a concorrência na sua posição é bem mais fraca do que na lateral-direita

Lucas e Elias: O primeiro teve atuação segura. Já o segundo errou muitos passes. Não ganhou pontos com o treinador e deve perder a vaga para Ramires

Hernanes: Bem no jogo antes de ser expulso. Não merece ser crucificado pela derrota de ontem. Enquanto esteve em campo, foi bem melhor do que Renato Augusto, tanto que o jogador do Bayer Leverkusen foi sacado por Mano ainda no início da segunda etapa. Anderson, bem no Manchester United, pode ganhar uma chance

Renato Augusto: Peça nula em campo. Paulo Henrique Ganso e Philippe Coutinho são os candidatos naturais para a vaga

Robinho e Pato: Nenhum dos dois se destacou no jogo de ontem, mas ambos devem permanecer no time. No entanto, a falta de eficiência dos dois pode levar Mano a voltar ao esquema 4-3-3 com Neymar pela direita, Robinho pela esquerda e Pato na ponta

Pela seleção da França, os destaques, além de Benzema, foram Menez e os zagueiros Mexès e Rami, que passaram segurança aos torcedores e ganharam pontos com Laurent Blanc. Já Gourcuff e Malouda decepcionaram.


França x Brasil

O amistoso de amanhã à noite (18h de Brasília) entre o Brasil e a França em Paris promete muito. A seleção brasileira tem uma grande oportunidade de começar 2011 com o pé direito, contra uma equipe que também está em reconstrução. Além de apagar parcialmente a derrota de 1998, uma vitória sobre os Bleus no Stade de France daria muita moral aos jogadores de Mano Menezes, que sofreram contra a Argentina seu primeiro revés em quatro jogos.

Na ausência de Neymar, Mano deverá escalar um ataque formado por Robinho e Alexandre Pato. A surpresa pode ser a escalação de Renato Augusto (ex-Flamengo) no meio, junto com Hernanes jogando mais adiantado e os volantes Lucas e Elias. Ainda não se sabe se Ramires, com dores musculares, terá condições de jogo. Atrás, a tendência é que não haja surpresas: Júlio César, de volta à Seleção, no gol; Daniel Alves na lateral direita; David Luiz e Thiago Silva na zaga; e André Santos na lateral esquerda.

A seleção francesa está em busca de redenção após o patético fiasco protagonizado na última Copa. Por enquanto, o técnico Laurent Blanc está no caminho certo. Sofreu apenas uma derrota nas eliminatórias para a Eurocopa de 2012 e vem de uma vitória de prestígio contra a Inglaterra em Londres. Contra o Brasil, não poderá contar com Samir Nasri e Franck Ribéry, machucados. Assim, Yoann Gourcuff – em péssima fase com o Lyon – será o principal responsável pela criação das jogadas. Outro que não está bem é o atacante Karim Benzema, sem tempo de jogo no Real Madrid. Mas apesar dos problemas, não falta motivação. “Enfrentar os melhores do mundo vai nos ajudar a nos aprimorar individualmente e coletivamente”, disse Blanc. “O Brasil é uma referência mundial no futebol. Basta ver o número de estrelas na camisa. Mas vamos jogar para vencer”, avisou o meia Florent Malouda, do Chelsea, que por sinal já disse que gostaria de encerrar a carreira por aqui.

Escalações possíveis:

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva, André Santos; Lucas, Elias (ou Ramires), Hernanes; Renato Augusto, Robinho, Pato

FRANÇA: Lloris; Sagna, Rami, Mexès, Abidal; A. Diarra, M’Vila, Gourcuff; Rémy (ou Menez), Malouda, Benzema